sexta-feira, 7 de junho de 2013

REGRAS PARA CRIANÇAS

-->

Como as crianças aprendem regras? Regras para grupo? Como lidar com as crianças pequenas? Importância das regras sociais?  Brincadeiras podem auxiliar as regras?

 Atualmente as crianças são  ativas, questionadoras e inquietas, não aceitam as regras de boas maneiras, nem sempre os adultos conseguem dizer não, ou obtêm êxito em impor limites para que seus filhos saibam respeitar as regras  para viver bem socialmente.

Os pais querem que seus filhos preencham o tempo com estudo e brincadeiras saudáveis, que saibam se comportar com os amiguinhos, acatando as regras das boas maneiras, dividindo seus brinquedos com os outros e cuidando dos seus pertences e não os destruindo.
Jogos com suas diferentes regras, brincadeiras, histórias, propostas com material de artes, parlendas, poesias, leituras e outras atividades ajudam a criança a desenvolver seus conhecimentos e preencher seu tempo com brincadeiras saudáveis. De maneira natural auxiliam as crianças a compreenderem a importância de conviver harmoniosamente com seus pares, acatando as regras espontaneamente.
Diversos jogos e brincadeiras da tradição infantil contribuem para a compreensão das regras de convívio em sociedade, permitindo distinguir seus direitos e deveres perante as outras pessoas, sejam elas adultas ou crianças.
Na 1ª infância as crianças estão na fase do egocentrismo; não conseguem se colocar no lugar do outro. Por esse motivo é importante o uso dos jogos (ver: Brincar no quintal; nesse Blog); saber perder, ganhar, esperar sua vez, respeitar a vez do outro, compreender as orientações do manual de instruções do jogo e outros, são situações que auxiliarão as crianças a desenvolverem o processo de socialização.
Cuidar dos brinquedos, jogos e demais pertences além de guardá-los após ter usado, são importantes ações para compreenderem não apenas o prazer da diversão, mas também seus deveres e sua responsabilidade de preservar seus objetos; brinquedos, jogos, livros, roupas e outros.
Brincar com outras crianças favorece a troca de experiências e saberes; um aprende com o outro. Criam regras, discutem, inventam novas brincadeiras e ampliam seu repertório. O mesmo ocorre com as cantigas, histórias e outras atividades que estejam desenvolvendo juntas.
É importante que os adultos estejam sempre observando as crianças e lhes dando oportunidade para que resolvam seus conflitos, caso não consigam, alguém deve interferir, dar orientações, explicar as regras e combinados do jogo, brincadeiras e da convivência em grupo.  
Os pais e cuidadores, da mesma forma que os educadores, são exemplos para as crianças, por isso a necessidade de orientá-las e sempre explicar as questões que elas querem saber, ou o porquê não pode ter determinadas atitudes com amigos e com outras pessoas. . .

Nenhum comentário:

Postar um comentário