segunda-feira, 17 de junho de 2013

BRINCADEIRAS DE CRIANÇAS

-->


Crianças aprendem com brincadeiras? Brincar ajuda aprender? Brincadeiras são importantes? Quais brincadeiras? Brincar desenvolve a criança?

 Muitos pesquisadores afirmam que no momento das brincadeiras as crianças estão aprendendo; estão interagindo com os companheiros ao brincar, criam regras, expõem sentimentos, reproduzem situações do cotidiano dos seus lares e da escola. É uma troca de conhecimentos e ao mesmo tempo uma ampliação do repertório das brincadeiras.

Brincadeiras com bonecas, carrinhos, panelas, caixas vazias para contar pequenas  histórias, garrafas  plásticas e copinhos   para brincar com água,  encher os copinhos e devolver  nas garrafas, funil, peneiras, baldes, rolinhos de papelão (aquele que vem com papel alumínio) ou de PVC para brincar de fazer pizza, pão, bolo, espremedor de batatas, de alho, limão, etc com massinha caseira *. Nesses momentos devemos usar a criatividade e propor às crianças diversas possibilidades de brincar e aprender de maneira prazerosa e significativa.

Crianças pequenas adoram caixas vazias tanto para entrar nas mesmas e deixar fluir a imaginação quanto para empilhar as mesmas umas sobre as outras e ver tudo despencar. Elas são pequenas cientistas a explorar o mundo que as cerca.

Brincar de cabana, usar lençóis ou cobertores para, ler ou contar histórias lá dentro pode ser fascinante. Observar se a criança não tem medo do ambiente ou do tipo de história. Podem fazer teatrinho ou brincar de casinha.

Objetos dentro de caixas são ótimos para criar um mundo mágico. Caixa de camisa ou de sapato com pedras dentro, ou tecidos de tamanhos e estampas diferentes para contação de histórias, como se fossem fantoches. Palitos de sorvete, novelos de lã, caixinhas de remédio vazias, talheres, tampinhas de garrafas, bichinhos de pelúcia, bonecas e carrinhos em miniatura... (sempre com os cuidados devidos, pois objetos pequenos podem ser colocados na boca).

Fazer desfile de fantasias ou de roupas e adornos dos adultos estimula a criatividade da criançada. É o famoso faz de conta no qual prevalece o mundo da imaginação e da magia que se mescla com a realidade cotidiana.
                                              
Montar feirinha, mercadinho, pizzaria, salão de beleza, escritório, posto de saúde, pista de carrinhos, sala de aula... Pode usar brinquedos tradicionais, de plástico e também sucatas; garrafas pet, vasilhas de plástico, panelas, talheres e outros.   É só soltar a imaginação.




ARTES PARA CRIANÇAS

-->







Ensino artes para as crianças? Artes para crianças é importante? As crianças aprendem com as artes? Crianças se interessam por artes?

          



Apresentar as artes para crianças é propor a elas mais uma forma de manifestar sentimentos, ideias, opiniões ou, simplesmente trazer as artes para as crianças é aguçar sua imaginação, dar oportunidade para que possam ampliar e explorar suas habilidades.

As artes podem ser trabalhadas por meio dos diversos materiais, as crianças estarão se desenvolvendo e experimentando, manuseando, fazendo descobertas, verificando as possibilidades de lidar com uma diversidade de materiais.
Em artes como lidar com as massas, tintas, colas, canetinhas, pincéis, carimbos, lápis de cor, giz de cera, caneta piloto... E os papéis, se esfregar muito rasgam? Qual é o mais adequado para usar a tinta ou a caneta piloto? 
Quando lidamos com as artes temos propostas com tintas diversas: guache, aquarela, tinta feita com anilina, com farinha de trigo e corante comestível, beterraba...Usar folhas de cartolina, papelão, sulfite, papel cartão, a própria mesa pode também ser utilizada como suporte para as pinturas com tintas caseiras. Pincéis variados, ramos de folhas de árvores, barbante, buchinhas, o próprio legume como carimbo; batata, beterraba, chuchu...
 Canetinhas coloridas de ponto grossa (piloto), ponta fina, caneta hidrocor, lápis de cor, giz de cera, carvão, pedaço de telha ou tijolo... Utilizando papéis de tamanhos e formatos diferentes, quadrado, comprido, redondo, cores variadas.
É importante pensar na textura do papel de acordo com o riscante que será usado; lápis de cor, giz de cera, canetas,... em papel sulfite. As tintas são mais apropriadas em papel cartão, cartolina, ou seja, papel mais consistente.
  Recorte de imagens de revistas, encartes de mercado ou de roupas, que encontramos nas lojas de shopping, colagem com cola convencional ou a caseira (água, farinha de trigo: leve ao fogo até ficar com consistência).
  Massa caseira para modelar usando farinha de trigo 4 xícaras, sal 1 xícara, óleo comestível 1 colher, água 1 xícara e meia. Misture todos os ingredientes e vá sovando como fazemos com a massa de pão, acrescente mais farinha de trigo se estiver mole. Divida em partes e coloque o corante (anilina que usamos no bolo, ou gelatina).
A massa caseira fica macia no ponto adequado para as crianças manusearem. Para conservá-la guarde em pote com tampa. Para brincar as crianças podem utilizar utensílios como, rolinhos de pvc ou aqueles que vêm com papel alumínio, faquinhas de plástico ou palitos de sorvete, forminhas,... Brincar de pizzaria, padaria, fazer animais, insetos e tudo que a imaginação e a criatividade sugerirem.
         Ainda dentro desse campo das artes podemos apresentar às crianças propostas de desenhos utilizando material diverso. Oferecer propostas para montar peças de teatro, musicais a exposição dos seus trabalhos artísticos que estiverem prontos.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

REGRAS PARA CRIANÇAS

-->

Como as crianças aprendem regras? Regras para grupo? Como lidar com as crianças pequenas? Importância das regras sociais?  Brincadeiras podem auxiliar as regras?

 Atualmente as crianças são  ativas, questionadoras e inquietas, não aceitam as regras de boas maneiras, nem sempre os adultos conseguem dizer não, ou obtêm êxito em impor limites para que seus filhos saibam respeitar as regras  para viver bem socialmente.

Os pais querem que seus filhos preencham o tempo com estudo e brincadeiras saudáveis, que saibam se comportar com os amiguinhos, acatando as regras das boas maneiras, dividindo seus brinquedos com os outros e cuidando dos seus pertences e não os destruindo.
Jogos com suas diferentes regras, brincadeiras, histórias, propostas com material de artes, parlendas, poesias, leituras e outras atividades ajudam a criança a desenvolver seus conhecimentos e preencher seu tempo com brincadeiras saudáveis. De maneira natural auxiliam as crianças a compreenderem a importância de conviver harmoniosamente com seus pares, acatando as regras espontaneamente.
Diversos jogos e brincadeiras da tradição infantil contribuem para a compreensão das regras de convívio em sociedade, permitindo distinguir seus direitos e deveres perante as outras pessoas, sejam elas adultas ou crianças.
Na 1ª infância as crianças estão na fase do egocentrismo; não conseguem se colocar no lugar do outro. Por esse motivo é importante o uso dos jogos (ver: Brincar no quintal; nesse Blog); saber perder, ganhar, esperar sua vez, respeitar a vez do outro, compreender as orientações do manual de instruções do jogo e outros, são situações que auxiliarão as crianças a desenvolverem o processo de socialização.
Cuidar dos brinquedos, jogos e demais pertences além de guardá-los após ter usado, são importantes ações para compreenderem não apenas o prazer da diversão, mas também seus deveres e sua responsabilidade de preservar seus objetos; brinquedos, jogos, livros, roupas e outros.
Brincar com outras crianças favorece a troca de experiências e saberes; um aprende com o outro. Criam regras, discutem, inventam novas brincadeiras e ampliam seu repertório. O mesmo ocorre com as cantigas, histórias e outras atividades que estejam desenvolvendo juntas.
É importante que os adultos estejam sempre observando as crianças e lhes dando oportunidade para que resolvam seus conflitos, caso não consigam, alguém deve interferir, dar orientações, explicar as regras e combinados do jogo, brincadeiras e da convivência em grupo.  
Os pais e cuidadores, da mesma forma que os educadores, são exemplos para as crianças, por isso a necessidade de orientá-las e sempre explicar as questões que elas querem saber, ou o porquê não pode ter determinadas atitudes com amigos e com outras pessoas. . .

ALFABETIZAÇÃO DOS FILHOS

-->


”Devo alfabetizar meus filhos?”, “Como devo alfabetizar?”, “ Devo alfabetizar na educação infantil?”,"Como devo alfabetizar meus alunos?","Com que idade alfabetizar?","Corrijo meus filhos?" 

Alfabetização dos filhos: segundo os especialistas em alfabetização dos filhos que desde o berço já é possível trazer propostas interessantes aos filhos, as quais irão proporcionar a entrada deles na cultura escrita, ou seja, colocá-los num ambiente de alfabetização o que não significa alfabetizá-los mas sim usar a leitura e a escrita da maneira que são empregadas na sociedade.
Claro que os pais não devem ensinar seu filho a ler e escrever quando ainda é bebê. Essa dúvida será discutida no momento de ir para a escola ou para a creche. Essas instituições têm critérios adequados para essa questão e compartilharão com os pais a idade ideal para iniciar a alfabetização. Isso não significa que os pais não devem responder as perguntas das crianças, e propor situações nas quais a escrita e a leitura estejam presentes.
Dicas para os pais:
Criar o hábito de todos os dias lerem para seus filhos, histórias (LIVROS INFANTIS,nesse Blog), parlendas, poesias, jornal, revistas, gibis, receitas culinárias, enciclopédia e outros.
As crianças compreenderão porque e para que utilizamos a escrita, a variedade de textos existentes, o prazer de ouvir e apreciar histórias, o encantamento, a fantasia desse mundo mágico, a ampliação do repertório de palavras. Que a comunicação com outras pessoas se dá não apenas pela fala mas, também por meio da escrita.
Que os autores dos livros, revistas e demais publicações nos trazem informações e conhecimentos diversos.
As crianças terão mais facilidade para usar a linguagem oral, ou seja, melhor fluência na fala. Também estarão aumentando seus conhecimentos em todas as áreas do saber. O gosto pela pesquisa e o espírito de investigação.
Quando for fazer um bilhete, carta, lista de compras, escreverem e-mail e em outras situações de escrita, é interessante deixar que seu filho acompanhe esses registros. Ele observara a maneira como se escreve, os movimentos das mãos ao usar a caneta (da esquerda para a direita), que cada palavra é escrita com letras que mudam de posição, enfim, mesmo não tendo o objetivo de alfabetizar as crianças precocemente todas essas situações estarão presentes no cotidiano de seus filhos, compreenderão a maneira como empregamos a escrita nas nossas atividades sociais. As crianças podem até fazer tentativas de escrita, mesmo que ainda não escrevam convencionalmente.
Marcar na folhinha uma data importante, ver um endereço no guia de ruas ou no Google, anotar recados, observar placas de sinalização, nome de ruas e outros, faz com que eles acompanhem o uso da escrita e leitura e ao mesmo tempo comecem a pensar em como escrevemos as palavras, frases e textos; comparando nomes, letras e a ordem em que escrevemos. Assim, terão curiosidades, farão perguntas e os adultos poderão explicar, procurando não aprofundar muito, é importante que os pequenos construam suas ideias a respeito do assunto (criem hipóteses). 
É possível saber mais informações a respeito desse assunto no site das Revistas Avisae Nova Escola.